É possível fazer mais de um procedimento na mesma cirurgia?





A combinação de dois procedimentos em uma mesma cirurgia é bastante comum - e tem a finalidade de aprimorar os resultados estéticos ao poupar o paciente das imperfeições que lhe afligem. De modo geral, realizar mais de um procedimento na mesma cirurgia não aumenta os riscos de futuras complicações, desde que sejam respeitados alguns fatores. Veja-os a seguir:


Tempo da cirurgia

É recomendado que a cirurgia não exceda o limite de quatro horas – evitando, assim, a exposição do paciente aos anestésicos e diminuindo o risco de trombose venosa e embolia pulmonar.


Estado de saúde do paciente

Realizar dois procedimentos na mesma cirurgia não é indicado para pacientes com certos problemas de saúde, como: pressão alta, diabetes e problemas cardíacos.


Sangramento

Em determinados tipos de cirurgia, o paciente acaba perdendo mais sangue que em outros. Por isso, é fundamental que o cirurgião não vincule cirurgias de maior propensão a perda de sangue.


Lados opostos do corpo

Não é permitido fazer procedimentos em lados opostos do corpo, como, por exemplo, prótese mamária e outra na região dos glúteos. Isso porque, durante o pós-operatório, o paciente deverá dormir com área operada para cima.


Pós-operatório

Após o término do procedimento, o paciente já terá os movimentos limitados. Quanto mais procedimentos forem feitos, mais debilitado o paciente ficará, o que não é algo bom para a sua recuperação.


Se você está pensando em se submeter a uma cirurgia múltipla, é preciso se certificar de que os critérios acima foram avaliados e se o cirurgião plástico escolhido é de confiança. Após o procedimento, é preciso seguir à risca as recomendações pós-operatórias para evitar qualquer tipo de complicação, garantido, assim, os melhores resultados.